Entrevista:
Como se manter forte e independente após os 60 anos?

outubro 9, 2019

Medicina e Arte
Poema: O Seu Queixo, Eu Deixo

A Medicina não se faz apenas de ciência. É preciso que a ARTE entremeie o cotidiano junto aos pacientes para trazer conforto, acolhimento, respeito e humanização.


Portanto, iniciarei uma série de posts com contos e poesias escritos por mim em diferentes momentos, desde momentos de enorme ternura até aqueles em que a aflição diante do sofrimento humano foi grande.

Que eles possam tocar e acalentar.


Esse em especial, foi escrito com inspiração em uma paciente com Demência. Que adorava dar beijos quando queria. E quando não queria, dizia um NÃO tão alto que invejava aqueles que engolem os NÃOS.